terça-feira, 1 de maio de 2012

"Cenas" antigas- parte 2

Não vale a pena,eu não lhes resisto.Sim,às "peças" antigas.
Há 3 anos atrás,mudei considerávelmente a minha vida e regra geral,quando ocorre uma grande mudança na vida,essa é acompanhada (nem sempre,mas muitas vezes o é) por uma mudança de "ares",de casa,de terra. Ora,foi o que me aconteceu. Eu era bastante leiga no que respeitava aos ares "a sul do Tejo",mas como mudar é coisa que nunca me assustou,rapidamente "fui à descoberta" do meu novo espaço,da minha nova "casa",por assim dizer.
Fiquei amplamente surpreendida,pela diversidade de sítios e coisas interessantes que fui encontrando e confesso que na altura não estava nada à espera ! Agora,volvidos 3 anos,continuo a surpreender-me e a considerar sempre uma verdadeira caixa de surpresas,de cada vez que deambulo pela cidade.
A zona mais antiga,como não podia deixar de ser,é quanto a mim,das mais interessantes,mas os miradouros e os restaurantes à beira-rio não ficam atrás.
Isto para dizer que ontem,inesperadamente,fiz uma dessas deambulações pedestres (sim,eu considero que é a andar a pé que se desencantam tesouros,para além de que,estacionar um carro por estas "bandas" é uma proeza difícil) e encontrei uma autêntica relíquia (isto depois de ter entrado numa loja de usados e ter visto um rádio a válvulas,dos anos 60,a funcionar na perfeição...). Lá estava "ela" : uma loja de roupa "vintage",roupa essa vinda,em grande parte...da Holanda! Pois então,"vintage + Holanda" soa a música,para mim. Conclusão: este vai ser um dos meus regulares e inevitáveis pontos de passagem,a partir de agora.
Após pesquisa minuciosa,a toda a paleta revivalista da loja,saí de lá,com um casaco e uma saia,no mínimo com a minha idade. No mínimo.


 E por falar em casacos,trata-se basicamente da minha peça de roupa preferida. Posso estar em falta de camisolas,meias,roupa interior,pijamas...mas se vou comprar alguma destas coisas,é certo que acabo sempre,mas sempre por trazer mais um casaco. Talvez pense em fundar um grupo "Casacólicos Anónimos".
Não sou francamente daquelas pessoas que extasia em comprar roupa,porque admito que já não tenho paciência para centros comerciais e vias-sacras a lojas,mas este tipo de peças e de lojas,para mim tem um entusiasmo e encanto,que transcende o simples facto de "comprar roupa".
E por falar em roupa,no meu gosto pessoal e nas minhas influências,comecei a pôr em prática algo que já há 1 ano e meio,pelo menos (foi no inicio da minha gravidez e de todo aquele tempo que iria ter pela frente) : fazer roupa,de linhas simples,mas com "os ares" dos anos 60 / 70,que eu tanto adoro. É tarefa trabalhosa,demorada e minuciosa,mas é ao mesmo tempo bastante compensador,ver aquilo que fui desenhando no caderno ao longo deste tempo,ganhar "corpo" e por fim,materializar-se.
Porque o sonho comanda a vida*

Sem comentários:

Publicar um comentário