quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Das coisas simples



Sou uma rapariga de gostos simples,entendendo-se por isto que basta um simples dia de sol, ir beber um simples café no sítio simpático do costume,descer simplesmente a avenida,ir à loja de artigos usados (a do costume) e fazer as minhas próprias delícias com objectos tão simples,quanto estes.
E o dia pautou-se por outros simples e preciosos momentos: a visita de uma amiga, o cheiro a bolo caseiro da vizinha, a gaivota que se passeava em frente à minha casa, os imensos gatos felizes que por aqui habitam e que se espreguiçam em cima dos carros e,claro, a inevitável brincadeira diária com a minha filha,já tão cúmplice,já tão atenta e o sorriso dela,a maior, a mais simples e a mais indecifrável de todas as delícias.

Sem comentários:

Publicar um comentário