segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

há os que cantam e depois há os outros












dei cabo de um leitor de vhs, só por causa das tantas vezes que rebobinei o Absolute Beginners.
a Dancing in the Street, dava-me cabo da quietude do corpo.
a Under Preassure sempre me pareceu ser das sintonias mais perfeitas (Mercury / Bowie), alguma vez realizadas.
o Heroes leva-me às lágrimas, remetendo-me sempre para a Zoo Station, de Christiane F.

isto para dizer que já houve muitos a cantarem, mas são tremendamente poucos os que revolucionam a História.






 

Sem comentários:

Publicar um comentário