quinta-feira, 19 de março de 2015

esta que eu sou

Esta que eu sou, por vezes não está cá
não se cataloga
não se questiona
não julga, nem admite julgamentos
não sabe se alguma vez perderá o rasto do que não quer, do obsoleto, do desinteressante.
Interessa-me o genuíno e o genuíno que me interessa, nem sempre é tangível, nem sempre é real.
Esta que eu sou, por vezes parte para longe, levando consigo a dádiva das coisas importantes.
Há dias em que vivo num mundo de palavras, palavras vivas em mim,
que
não
dormem.
E eu não durmo, nem vivo sem elas.

Esta que sou eu está aqui.

Sem comentários:

Publicar um comentário