sexta-feira, 27 de julho de 2012

Se eu tivesse mais tempo,não seria a mesma coisa





Tenho andado um bocadinho afastada destas "lides" cibernáuticas,porque na realidade...não há tempo para tudo e é um facto que,este post também se poderia denominar qualquer coisa como "Quem fala a verdade não merece castigo: relógio,vê lá se paras e dás tempo ao tempo".
Mas claro que o relógio não pára nunca e as coisas para fazer são para lá de muitas.
Como tal,aquilo que tem de ser mesmo feito,obviamente que é feito,o que implica que se negligenciam outras coisas,ora por terem um carácter mais secundário,ora por carenciarem de uma capacidade de concentração e dedicação que,lá está, implicam um tempo extra que não tenho.
Mas a questão é ambígua,porque escrever,ler ou criar algo,torna-se para mim tão urgente,quanto ir ao supermercado todas as semanas. Basicamente,começo a "ressacar" o engenho criativo de tal forma,que fico com uma estranha hiper-actividade e só através do "dar largas à imaginação" é que sinto conseguir tranquilizar esse estado de espírito.
Há uma casa para gerir,bebé que é a 1ª prioridade, marido, emprego, relações pessoais que não podem ser descuradas (aqui incluem-se obviamente familiares e amigos), inexistência de empregada doméstica (tive só uma vez,há uns anos,porque na realidade,prefiro sempre ser eu a fazer as coisas. Quanto a passar a ferro,antes prefiro ir encher-me de moscas,mas faço-o... ) e ainda, o querer: deitar-me um bocado no sofá,para continuar a ler o meu livro, ir rodear-me de tecidos e afins,para costurar algo que me saia da imaginação espontaneamente...e por aí!
Não me estou a queixar da minha vida,porque na verdade não a trocaria (bom,quiçá,um ou outro pequeno pormenor),mas o que é indiscutivelmente verdade é que sinto falta do tempo para essas pequeninas coisas,que para mim funcionam como alimento para a alma.
Hoje,neste preciso e exacto momento,consegui despachar tudo o que havia a ser feito e sentei-me finalmente aqui a escrever. Quanto às costuras,vou obrigatoriamente arranjando tempo para as encomendas que me fazem,mas preciso (sim,é mesmo este o termo) de fazer mais,porque na cabeça as ideias não páram e as mãos têm de as colocar em prática.
Posto isto,já comecei a fazer um vestido para a minha menina,que tenciono acabar ainda hoje, nos próximos dias vou começar mais um vestido  Pretty in Scarlet e dar expressão física e material,ao que flui "cá dentro". Porque é assim que tem de ser: sempre a andar,sem tempo a perder.
Mais logo,à noite,tenciono ler,nem que seja mais 9 palavras do livro que ando a ler,até o sono me ditar em definitivo,o cessar do meu dia.
Então,até ao meu próximo post aqui e até lá...um grande bem-haja

Sem comentários:

Publicar um comentário