segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O essencial também é visível

Não quero contrariar o Saint Éxupery,concordo quando no intemporal "Principezinho" é referido que "o essencial é invisível aos olhos". É,sem dúvida. Mas...sim,há quase sempre um "mas"... 
...é principalmente após ter o privilégio de guardar cá dentro momentos visíveis,como os destes últimos dias,que tenho inevitávelmente de dar a mão à palmatória,no que respeita à ambiguidade do "essencial",que abarca de forma tão forte e sublime o "visível"...
Trata-se de união,de partilha,de risos,de lágrimas,de saudade,de mesas cheias,de serões à lareira e de VER o quanto é bom existir uma "mão cheia" de tudo aquilo que é de facto importante na vida ; é VER o sorriso da minha filha,diariamente,que é absolutamente essencial aos meus olhos ; é sorver com os olhos,cenários magníficos,da mais pura beleza natural e pensar que é sempre um privilégio,para mim, poder usufruir, com o meu simples olhar...de tudo isto.
O essencial...? é poder ver o que é de facto essencial...seja este visível aos olhos,ou à alma .



Sem comentários:

Publicar um comentário