sexta-feira, 8 de novembro de 2013

daquilo que nunca me farto

imagem retirada da net.
  
um dos ingredientes fundamentais da minha vida, são os livros.
É como se sentisse que ao fazer-me acompanhar de um livro, nunca estarei sozinha. Por isso é que, lá está, nunca o estou: há sempre um livro comigo.
Das melhores companhias e das melhores prendas para se dar e receber.
É um prazer, uma abstracção, uma fuga, uma viagem, um vício.
A última aquisição foi este do Afonso Cruz, com uma critica esmagadoramente positiva e cuja sinopse estapafurdiamente sedutora, me conquistou.
Estou desejosa por o começar e mergulhar de cabeça nesta história. Mas antes tenho de terminar as 684 páginas que ainda agora comecei a ler...é caso para dizer que adoro viver no mundo das palavras escritas...sem ponto final.




  

Sem comentários:

Publicar um comentário