segunda-feira, 19 de março de 2012

Always look to the bright side of life



Acho curioso certos dizeres, clichés absolutos,que vêm "ao de cima" aquando um cumprimento ou saudação. Existem os típicos: "vai-se como Deus quer", "está tudo bem" (mesmo quando tudo está longe de estar bem), "vai-se andando" (que de ser tão dito e tão penoso,desde miúda que me irrita), "é viver um dia de cada vez" e outros que tais.
Ora, o "vai-se andando",como referi,é sempre dito de forma tão penosa e tão envolvido em queixume,que sempre que o ouço,dá-me vontade de passar um responso a quem o profere.
Acho que numa razoável maioria,as pessoas queixam-se demasiado e independentemente dos factores menos positivos das suas vidas (fazendo obviamente a excepção para quem tem problemas de foro imensamente grave e irreversível) e citando os meus queridos Monthy Pyton, "always look to the bright side of life",  é algo que estas pessoas dificilmente fazem . Eu própria confesso que já fui assim, numa proporção que para mim já era para lá do aceitável : salientava por demais os problemas e o negativo das coisas,quando noutro plano inferior se encontrava o meu "lado reluzente da vida". E felizmente,tenho de reconhecer e agradecer por esta minha vida tão cheia de momentos "bright" ,concluindo que estes estados negativos são injustos,para nós,para quem vive connosco mais proximamente e para com a própria vida.
Como tal,gosto simplesmente da máxima "viver um dia de cada vez",porque as coisas vistas desta forma,confere-nos uma leveza de espírito e uma alegria de viver incomparável.
As vidas perfeitas não existem,as pessoas perfeitas são uma utopia,mas dou um valor incomensurável a pessoas cujas vidas estão a anos-luz da perfeição e ainda assim,retiram o seu bom proveito delas.
Li há muito tempo algo que dificilmente irei afastar da memória,quanto mais não seja por ser um belíssimo exemplo e por funcionar como uma perfeita auto-reprimenda,para aqueles momentos em que me atrevo a queixar: tratava-se de uma reportagem sobre doentes terminais,em que um deles disse que quando descobriu que tinha a doença,estava um fantástico dia de Primavera. O que é que ele fez? Foi sozinho,almoçar numa esplanada à beira-mar ,pediu o melhor vinho e o melhor peixe grelhado,porque segundo ele : "quando a vida me faz uma das boas,eu faço-lhe outra...ainda melhor".

Sem comentários:

Publicar um comentário